Arbitral pode adiar início da Série B do Carioca


A semana promete já começar agitada para os clubes do futebol carioca. Um Arbitral envolvendo todos os participantes do Campeonato Carioca da Série B foi marcado para esta segunda-feira (2), na sede da Federação do Rio, às 15h. A expectativa é de que a edição de 2015 da Segunda Divisão possa até vir a ser adiada em uma semana, por conta de uma série de problemas. O mais importante deles é a falta de estádios liberados para público: apenas um reúne condições e está com laudos técnicos em dia, o Giulite Coutinho, do America.

De acordo com o painel de laudos técnicos divulgado pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FFERJ), outros 17 estádios não têm condição de receber público. Como a Federação definiu que o campeonato deste ano não teria jogos em estádios com portões fechados, cria-se o primeiro e principal impasse. Por mais que quatro estádios dependam de apenas um laudo para serem liberados, a situação é difícil e a FFERJ poderá decidir postergar o começo da competição em uma semana, ou até que haja uma melhora na situação.

O problema não é novo na Série B e, em 2014, também houve um impasse em relação ao uso de estádios com portões fechados, o que acabou acontecendo devido ao alto índice de praças esportivas sem condições de presença de público. Os laudos exigidos pela Federação são os da Vigilância Sanitária, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA).

Os estádios com apenas um laudo por ser entregue são os seguintes: Luso Brasileiro (Portuguesa), Sazinho (Sâo João da Barra), Marrentão (Duque de Caxias) e Aryzão (Goytacaz). Com dois laudos faltantes, estão Jair Toscano (Angra dos Reis) e Lourival Gomes (Sampaio Corrêa), além do Antônio Ferreira de Medeiros, que pertence ao Cardoso Moreira, mas inicialmente era o campo em que o Americano, de Campos, mandaria seus jogos.

As situações menos favoráveis são as dos estádios de Arthur Sendas (São João de Meriti), Eustáquio Marques (Curicica), Figueira de Melo (São Cristóvão), João Francisco (Bangu), José Maria de Brito Barros (Mangaratiba), Carlos Gonçalves (Rio Bonito), Rua Bariri (Olaria), Nivaldo Pereira (Nova Iguaçu) e Telê Santana (Duque de Caxias), que tinham um ou nenhum laudo vigente até este fim de semana.

Entre estádios que não aparecem entre os listados como tendo ou não laudos técnicos vigentes, está o Alziro de Almeida, em Itaboraí, em que o Gonçalense anunciou que mandará seus jogos durante a primeira parte do campeonato, enquanto o Catarinão não tem suas obras concluídas. De acordo com o clube, o Alzirão está com todos os laudos em dia.







Fonte:Futrio

Postagens Relacionadas
Mais recentes
Proxima
Proxima »